Japão* Andando por aí - Lojas de grife

Andando por aí de hoje Galera, é.... Lojas de grife.

Bem este assunto me ocorreu e pensei, vou fazer esta matéria. ^.^

Curtam o video, galera...




No Japão é muito comum, observarmos pelas ruas, as pessoas( propriamente dito - os japoneses em geral), ultilizarem algum artigo de grife, dentre elas a famosa marca Louis Vuitton, como bolsas e carteiras.







Podemos citar marcas como Dolce Gabanna, Dior e Armani, ou outras mais style como Diesel, Lacoste...


Para um reles mortal pensamos:  nossa é muito dificil ter uma dessas, mas aqui galera o preço , não é barato. Porém as pessoas conseguem pagar, apesar do custo elevado.



E em falar em style...
Encontrei artigos esportivos, como o tenis da Adidas versão -Verão.






Confesso que achei muito interessante, porém quem pensar em usar um tenis desses em dia de chuva, logo estará com os pés encharcados. Pois nele existem em seu solado, aberturas por onde há uma passagem de ar... muito legal né..



E voltando ao assunto Grife...

Murakami takashi, japonês de 46 anos é um dos artistas da Pop Art contemporânea japonesa de mais renome em todo o mundo.


Uma das obras do artista, fundador do movimento "Superflat"

 
Murakami, quando jovem, estudou Artes e técnicas tradicionais de pintura ocidental e japonesa, mas só foi reconhecido pelo público quando passou a se inspirar no estilo de vida moderno do Japão e nos códigos e na personalidade gráfica dos desenhos japoneses. Assim nasceu o estilo conhecido como ‘Superflat’, um sub-gênero da Arte Pop do qual Murakami é fundador.





Murakami foi o primeiro artista a elaborar ilustrar um QRCode


Murakami pode, em alguns níveis, ser comparado com Andy Warhol. A comparação mais importante está no fato de ambos se apegarem a valores culturais como o consumismo. Murakami, porém, produz e vende sua arte em mídias diferenciadas, e isso o tornou bastante polêmico. Há muitos anos, no Japão, além de suas renomadas exposições de quadros e esculturas, ele lança coleções inteiras de camisetas, chaveiros, gashapons, mousepads, plushies, carcaças de celular e bolsas. Em uma entrevista, Murakami falou sobre o seu trabalho, e como ele escancarou a linha divisória entre a arte e os produtos comerciais, misturando seu trabalho com marcas famosas e merchandising:



Takashi Murakami“Eu não considero que escancarei essa linha, penso que só a transformei. O que eu venho falando há anos é que no Japão, essa linha é muito menos definida do que no Ocidente, tanto por nossa cultura quando pela situação econômica pós-Segunda Guerra Mundial. O povo japonês aceita que a arte e o merchandising sejam mesclados… na verdade eles ficam bastante impressionando com a rigidez e pretensão ocidental da chamada “High Art”. No Ocidente, é certamente perigoso misturar as duas coisas porque as pessoas nos julgam mal, nos atiram pedras… Mas tudo bem, eu estou preparado; tenho um chapéu resistente.”

Em 2003 Murakami revolucionou essa relação entre produtos e arte, criando uma coleção de bolsas em colaboração com Marc Jacobs para a Louis Vuitton. As bolsas, que custavam em média cinco mil dólares, foram um estrondoso sucesso. Sua padronagem supercolorida, cheia de personagens inusitados, foi inicialmente inspirada nas lolitas japonesas, e destinadas ao público mais jovem. A surpresa, porém, foi que a coleção foi um sucesso de vendas fora do Japão, inclusive entre as fãs mais velhas e requintadas da marca.




Parte da coleção exposta no MOCA




Sua parceria com a Louis Vuitton se estende até os dias de hoje. Os personagens bonitinhos de suas coleções “Cherry Blossom”, “Panda”, e “Cerises” fizeram tanto sucesso que levaram Takashi Murakami às paginas da Times, em um artigo das 100 pessoas mais influentes de 2008.Em sua mais nova coleção, a Multicolor Spring Palette“, Murakami nos apresenta um novo personagem: o ‘Chibi Kinoko’, um pequeno homem-cogumelo.
A coleção derrubou os antigos preconceitos da mistura entre arte e merchandising, chegando inclusive a ter suas bolsas, agendas, presilhas e chaveiros expostos no MOCA (Museum of Contemporary Art of Los Angeles). Em comemoração, Murakami fez pessoalmente a decoração da loja mais importante da Louis Vuitton no Japão.

É galera espero que tenham gostado da matéria de hoje. Até a próxima.
Share on Google Plus

About Say me

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.