Alunos de escola em Fukushima usam máscaras para se protegerem da radiação.

Governo da província e Ministério do Meio Ambiente reuniram especialistas para verificar a saúde dos jovens

Fukushima - O governo de Fukushima e o Ministério do Meio Ambiente reuniram vários especialistas para analisar a relação entre a exposição à radiação e os casos de câncer de tireoide encontrados em 59 crianças e adolescentes na província. As informações são do jornal Asahi.

Apesar de vários especialistas não terem encontrado atualmente nenhuma relação com a exposição à radiação devido ao acidente na usina nuclear de Fukushima, eles apontaram a necessidade de uma investigação mais detalhada para analisar a múltipla incidência. O governo da província está trabalhando para que mais testes sejam realizados para definir a relação dos fatos.

 O exame realizado até 30 de setembro em 239 mil pessoas que tinham menos de 20 anos na época do acidente, em 2011, resultou em 59 pessoas com suspeitas ou casos de câncer na glândula tireoide.

 O professor Shinichi Suzuki, do hospital da universidade da província onde foram efetuados os exames, disse que até o momento não foi confirmada que a causa do câncer é devido a exposição à radiação. O motivo seria que a maioria das pessoas onde foi detectado câncer de tireoide ou suspeitas estão no final da adolescência, diferente de Chernobyl, onde as crianças com menos de 10 anos sofreram câncer pela radiação.

 Por outro lado, Toshihide Tsuda, professor de epidemologia da universidade de Okayama, disse que de acordo com registros no país, a média de câncer de tireoide (entre 1975 a 2008) era de 5 a 11 pessoas para cada milhão de habitantes entre os 15 a 25 anos. Os jovens de Fukushima representaram um índice de dezenas de vezes maior que a média. Como há a possibilidade desses casos aumentarem, também é necessário um trabalho de prevenção.

 Em referência à afirmação de Tsuda, o professor de epidemiologia da universidade de Medicina, Tetsuya Ohira, afirmou que seria imprópio comparar os exames de Fukushima com os registros de câncer no país, pois a maioria das pessoas somente é registrada após ter os sintomas e fazer os devidos os exames.

 Os exames em Fukushima foram feitos em crianças e adolescentes que não apresentavam sintomas, para que os casos de câncer fossem detectados mais rapidamente.

 Kazuhiro Oga, pediatra do Conselho de Administração da Associação Médica da cidade de Koriyama (Fukushima), disse que seria necessário examinar os jovens de outras províncias também para poder chegar a alguma conclusão científica.

O Ministério do Meio Ambiente examinou 4.500 crianças nas províncias de Aomori e Nagasaki, onde não foi encontrado nenhum caso de câncer de tireoide.

Alunos de escola em Fukushima usam máscaras para se protegerem da radiação.

Fonte: alternativa



Share on Google Plus

About Say me

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.