Enem do Japão

  Ao caro leitor 

  O que você acha sobre Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM)?

  Eu acho que iniciativa em si é boa.No entanto, há muitos problemas a resolver tanto na teoria quanto na prática.

  Hoje eu gostaria de lhe apresentar “ENEM” do Japão.

  大学入試センター試験 (Exame nacional para ingresso na universidade) corresponderia ENEM no Japão no sentido de que a grande maioria precisa fazer para entrar nas universidades.

  A abreviação deste exame é センター試験 (Center Shiken). Todos os anos Center Shiken é realizado no primeiro sábado e domingo de janeiro após dia 13 de janeiro. Ah,que saudade daquela época!!


  Quem quer ingressar nas universidades públicas precisa fazer Center Shiken de qualquer jeito,sem exceção.

  Inicialmente quem queria ingressar nas universidades particulares bastava fazer provas aplicadas pelas próprias universidades.No entanto, com o passar do tempo,veio aumentando o número de universidades particulares que utilizam Center Shiken para selecionar candidatos.Hoje em dia, muitas universidades particulares utilizam Center Shiken.

  Quem quer ingressar nas universidades públicas precisa fazer pelo menos cinco matérias principais: japonês, matemática,uma língua estrangeira (inglês,francês,alemão,chinês,coreano), uma matéria de ciência ( física, química,biologia,geologia ) e uma matéria de ciência social (história do Japão,história do mundo,geografia,política e economia,ética).

  Quem quer ingressar nas universidades particulares precisam fazer 3 matérias normalmente.Enquanto quem quer fazer curso de ciência humana faz provas de japonês, inglês e uma matéria de ciência social,quem quer fazers curso de ciência exata faz provas de inglês, matemática e uma matéria de ciência.Porém, tudo depende da faculdade que você quer cursar.

  Cadas matérias são compostos só de questões objetivas e não tem redação no Center Shiken.


  Cada universidade pode utilizar as notas da Center Shiken dos candidatos como quiser.Pode-se dizer que têm quatro maneiras de utlizá-la.

1. Selecionar aprovados só pelas notas da Center Shiken.
   
    Normalmente universidades de nível baixo adotam esta maneira .

2. Selecionar aprovados somando notas da Center Shiken e notas tiradas nas provas aplicadas por próprias universidades posteriormente.
  
   A grande maioria das universidade adota esta maneira.

3. Utilizar notas de algumas matérias da Center Shiken.Só que dá peso a mais para notas tiradas nas provas aplicadas pelas próprias universidades posteriormente.E selecionar aprovados somando todas as notas.
   
  Universidade Kyoto, que é segundo melhor universidade do Japão, adota esta maneira.

4.  Utilizar notas da Center Shiken só para cortar candidatos que não alcançaram notas mínimas.Ou seja,selecionar aprovados só pelas notas tiradas nas provas aplicadas pelas próprias universidades posteriormente.
   
  Universidade Tóquio, que é o melhor universidade do Japão, adota esta maneira.

  Depois que terminar Center Shiken em meado de janeiro, os cadidatos têm que fazer inscrições nas universidades públicas que querem entrar,no máximo duas, sem saber as notas que eles tiraram.

  Sim.Os candidatos não vão saber as notas antes das provas de segunda etapa!! Os gabaritos da Center Shiken vão ser publicados no dia seguinte nos jornais.Portanto,os candidatos conseguem saber mais ou menos suas notas conforme esses gabaritos.

  As provas da segunda etapa vão ser realizada entre início de fevereiro e início de março.Quem for aprovado vai ser comemorado pelos estudantes desses universidades como mostra a foto a seguir.


  Deu para entender como “vestibular” funciona no Japão? É simples e prático,ne? Não têm muitas complicações.

  Diferente do ENEM no Brasil, Center Shiken não serve como certificado da conclusão de ensino médio. A utilidade dele é só para selecionar estudantes aprovados que vão ingressar,apesar de que mesmo quem tirou notas baixas podem entrar na universidade hoje em dia, já que o número de vagas é maior do que o de candidatos em algumas universidades, devido à queda radical de número de jovens no Japão.

  Pelo que eu estou observando, ENEM tem vários objetivos, o que complica em tudo.


  Ministério de Educação quer avaliar os etudantes dos colégios,além de querer que univesidades públicas utilizasse ENEM para seleção dos canditatos para ingressos nas universidades,ne?E a cota para minoria tais como índios,négros e estudantes dos colégios públicos?

  Eu imagino que Ministério de Educação quer oferecer oportunidades para as pessoas carentes em nome de justiça social.Tudo bem.Eu até entendo seu motivo e admiro essa idéia.

  Contudo, eu sou contra esta medida pelas seguintes dúvidas.

  Será que quem entrou com notas baixas só por ser minoria consegue acompanhar aulas nas universidades?

  Se essas pessoas desisirem no meio do curso, aqueles reprovados com notas mais altas são prejudicados, o que seria um desperdício para sociedade brasileira e quem vai se responsabilizar por isso?


  Passar nas universidades públicas é mesma coisa que receber bolsa de estudo no Brasil, já que os estudantes não precisam pagar nem um centavo para isso.

  Entretanto,por incrível que pareça, quem entra nas universidades públicas é de classe média para cima, ou seja, são pessoas que têm condições de pagar mensalidades.

  É uma contradição,ne?

  Na minha opinião, universidades públicas devem cobrar mensalidades dos estudante.Só que as mensalidades têm que ser mais baratos do que as da universidades particulares,senão ninguém vai querer entar mais nas universidades,porque a infra-estrutura da universidade pública é precária na maioria dos casos.

  Em seguida,abolindo essa sistema de cota, as universidades públicas precisam escolher candidatos que tiraram melhores notas, independente das raças e outras coisas, o que é mais justo para todos os candidatos.

  E os universidades publicas devem dar isenções ou descontos das mensalidades para aprovados que não têm condições de pagar mensalidades, analizando caso a caso,como se fosse Bolsa Família.Como universidades públicas vão receber mensalidades dos estudantes ”ricos”, só basta direcionar esse recurso para esses estudantes mais carentes.

  Eu acho que assim é mais justo para todas as pessoas.

  Só que não adianta só melhorar ENEM e ensino superior.

  O governo brasileiro precisa investir mais no ensino fundamental das escolas públicas ao mesmo tempo, com a intenção de diminuir as diferenças das qualidades de ensino entre escolas públicas e escolas particulares.


  Se conseguir melhorar a qualidade de ensino das escolas públicas, pode acabar com cotas por raças ou outras coisas,justificando que eles já recebem ensino de alta qualidade que alunos das escolas particulares têm!!

  Adotar cota é uma medida provisória, o que não vai trazer nada de bom para sociedade brasileira. Para resolver o problema de uma vez, o governo brasileiro precisará resolver o problema de raiz!!Senão,o problema de ensino permanecerá para sempre.

Share on Google Plus

About Say me

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.