Japão: Dominó de alimentos com objetos estranhos

Acessório de decoração encontrado em panqueca
servida em McDonald’s de Kyoto. Foto: Fuji SankeiBiz
Há pouco tempo, uma foto no Twitter levantou polêmica ao mostrar uma barata prensada dentro do macarrão instantâneo de “yakisoba” da Peyoung. Logo depois foram as inúmeras denúncias relacionadas à McDonald’s, com descobertas de objetos como plástico, dente humano e acessórios de decoração misturados à comida.

Até a comida para bebês não ficou de fora. No dia 8 foi a vez da Asahi Holdings pedir desculpas pela descoberta de um grilo em uma sopa para bebê.

Hidehito Hishinuma (esq), disse que a McDonald’s estuda a
 possibilidade de comprar nuggets do Brasil,
 depois da descoberta de plásticos nos produtos importados da Tailândia
Os recentes escândalos envolvendo a higiene e segurança dos alimentos e serviços de restaurantes fizeram as empresas reavaliarem o sistema de divulgação de dados em um esforço para não perder a confiança dos clientes.

As dúvidas e reclamações dos consumidores serão registradas e avaliadas imediatamente por funcionários do controle de qualidade. Os dados serão divulgados nos sites das empresas, com todos os detalhes.

Exemplos de casos recentes no Japão:
  • Junho de 2014: a Maruha Nichiro recolheu 1,08 milhão de unidades de salmão enlatado após descoberta de pedaço de metal dentro de uma das latas.
  • Setembro de 2014: a Coca-Cola Japan recolheu 670 mil garrafas de bebida depois da descoberta de mofo.
  • Dezembro de 2014: barata encontrada em “yakisoba” instantânea da Peyoung fez fechar temporariamente a fábrica em Isesaki (Gunma).
  • Dezembro de 2014: Nissin Foods recolheu 750 mil produtos congelados depois que uma barata foi encontrada dentro de um pacote de macarronada.
  • 2 de janeiro: pedaço de plástico encontrado dentro de marmita vendida na loja de conveniência da Lawson em Shizuoka.
  • 2 de janeiro: parafuso encontrado em marmita distribuída pela Watami Takushoku.
  • 7 de janeiro: McDonald’s revela casos de descoberta de plástico em nuggets vendidos em Aomori e Tokyo, dente humano em batata frita de Osaka (agosto de 2014), plástico em sobremesa vendida em Fukushima e em muffin de Okinawa.
  • 7 de janeiro: pedaço de plástico encontrado em soft cream da McDonald’s de Matsumoto (Nagano).

No Japão ou no mundo, os problemas com alimentos dão muita dor de cabeça aos consumidores. Veja alguns exemplos:
  • Maio de 2013: descoberta uma operação que adulterava o leite produzido pelas companhias Italac, Mumu, Líder e Latvida no Rio Grande do Sul. Empresas transportadoras acrescentavam formol durante o transporte do leite cru.
  • Maio de 2014: a polícia chinesa desmantelou uma quadrilha que comercializava carne de rato como carne de boi ou de carneiro.
  • Março de 2014: a marca de bebidas de soja AdeS, da Unilever fez recall depois que 96 unidades do suco de maçã fabricado em Minas Gerais, contendo soda cáustica, causaram mal-estar e queimaduras em consumidores.
  • Abril de 2014: a empresa de alimentos Cacau Show recebeu queixas de consumidores que compraram ovos de Páscoa mofados. Todas as reclamações feitas referiam-se ao Ovo Brigadeiro, da linha Dreams.
Share on Google Plus

About Say me

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.