Vinda ao Japão

(Continuação)
Oi gente... bem como eu havia dito.. estarei continuando, aqui de pouco em pouco a historia de minha trajetoria..  nao sei se existem pessoas que lêem estes posts, neste blog, geralmente faço videos ´para o Youtube, e confesso que nem tudo consigo, deveria ou não postar por la, meu ultimo post de desabafo, foi uma tristeza e sei que nem sempre as pessoas vao compreender o que se passa dentro de mim, porque como eu disse, cada um tem sua trajetoria.
-Bem continuando o post passadp, sobre minha vida... onde eu parei mesmo...
Entao, depois da burocracia toda, incluido documentos necessarios (kosekitouhon, papel onde consiste arvore genealogica, que so eh valido por 3 meses), passaporte, indentidade, cpf, visto, e outras papeladas... incluido notas promissorias, etc... Ou seja muita dor de cabeça.  Marcamos a passagem e com uma esperança dentro do peito de ter poder guardar um pe de meia, e voltar para minha terra natal, ter uma vida melhor... seguindo orientação da agencia especializada em trazer dekasseguis, escolhemos os empregos e embarcamos, rumo a Japão.
Bem chegando no aqui... um rapaz de uma empreiteira, foi nos recepcionar, e nos dirigir a tal empreiteira situada em Chiba (perto de Tokyo). Estavamos em 15 pessoas, viemos no mesmo voo. 
O responsavel da empreiteira conversou com um a um.. chegando a conclusão que boa parte tinha vindo com assistencia da agencia do Brasil e vindo com -emprego garantido.
***MERA ILUSÃO, o responsavel nos disse com todas as letras, essa empreiteira que disseram q vcs iriam trabalhar, NAO EXISTE!  
-Dissemos como assim, nao existe.
Ele- essa empresa eh uma empreiteira fantasma, e os integrantes estão Presos.
Ficamos todos apavorados e preocupados, nao estavamos na esquina de casa, estavamos do outro lado do mundo! Ou seja se a tal empreiteira nao existe, Nao Existia Emprego tbem...
Minha familia ficou atordoada, meu pai passou mal..  Meu Deus e agora...
A agencia q nos recebeu, nao era especializada em empregos so turismo. Tiveram a caridade de nos abrigar num Oriou (quartos pequenos, que na verdade parecem com uma despensa), tivemos que dividir um quarto com mais 5 pessoas, deram um futon, e um travesseiro, muito pequeno que havia pedras dentro junto com espumas, mas essa aparente caridade nos foi cobrada mais tarde, com preço muito acima do normal.
Passados os dias, a agencia nao sabia o que fazer com tanta gente, e mais pessoas vinha chegando, nos so tinhamos a esperança ,roupas da mala e de ter um lugar pra ficar e um emprego, apesar da preocupação e desespero as vezes.
Ligamos para um primo meu, onde disseram, Japão tem tudo! e de certo tem, mas depende onde voce vai..
falamos com ele , contando a situação, onde ele morava, provincia de Shizuoka, disse, me que nao havia emprego, e falou pra ter paciencia. Apesar da preocupação..e vontade de voltar atras.
 Ate que entraram em contato com algumas empreiteiras. Quase um mes depois pergunram, tem uma empreiteria em Gifu, tal emprego, mas so tem pra voce, para seu pai, nao tem ainda... Aceitamos, porque era melhor opção que tinha no momento ou era isso ou ficar no oriou, esperando que outro milagre caia do ceu. Foram 6 horas de viagem, chegamos exausto, era uma escuridao sem fim, nao se via um palmo a frente.. Alojaram nos em uma Kitnet minuscula, pararam, em uma conveniencia, onde compramos com o pouco dinheiro que tinhamos 2bentos(marmita) e uma garrafinha de cha, para dividir. Dormimos enfim cansados com a viagem, com tristeza e preocupação.
-Acordamos no dia seguinte, com o dia clariando ,abrimos a porta da kitnet, levamos um susto, estavamos em meio a plantação de cenouras e acelgas e outras coisas que eu nao sabia dizer o que são na verdade...
Meu pai e eu nos olhamos e dissemos: Meu Deus onde viemos parar...
(continuacao na proxima , esta meio tarde e tenho q trabalhar logo mais...)
Share on Google Plus

About Say me

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.