Cerca de mil pessoas manifestaram em Nagoya seu apoio aos protestos no Brasil

Ato foi realizado em paz.

Com a saudade da alegria da batucada, sem gritos e sem força de choque, a jornada de apoio aos protestos populares no Brasil realizado em Nagoya cumpriu seus objetivos em paz e sem contratempos.
Havia cerca de 1000 pessoas vestindo camisas amarelas da seleção brasileira, portando bandeiras de todos os tamanhos e cartazes com mensagens contra a corrupção e a favor da educação e a saúde no Brasil.
Houve entusiasmo desde bem cedo. Jornalistas da Ipc encontraram na estação de trem de Nagoya os primeiros grupos de brasileiros caminhando para o Central Park.  Um dos jovens da foto levava um painel com um texto que resumia o sentimento do dia: “Verás que um filho seu não foge á luta”.
No parque, o programa começo com o Hino Nacional seguido de frases que foram o espírito da manifestação. “Não precisamos de mais estádios. Precisamos de mais hospitais, mais escolas, mais segurança”.
As mensagem escritas em panéis de todo tamanho foram compartilhadas no Facebook com muita rapidez pelos manifestantes, o que fez do Central Park de Nagoya um gigantesco centro de transmissão on line de fotos, textos e videos.
As mensagens escritas pelos manifestantes de Nagoya eram:
 “Estamos com vocês”,
 “Sem união não há revolução, manifesta Japão",
“Não é porque estamos no exterior que deixaremos de lutar por um Brasil melhor!”,
“Pelo fim da corrupção” ou
“Quero morar no Brasil mas não moro por falta de segurança, saúde e educação” ou
“Não é por 20 centavos".



No fundo, sem o alarde dos típicos protestos, a manifestação de Nagoya cumpriu seu objetivo de mostrar ao povo do Brasil sua solidaridade apesar da distância.
Na rede social, os comentários sobre Nagoya foram positivos. A presença de mais de mil de pessoas foi valorizado na internet. “A presença do povo ja diz tudo. Podiam estar na praia, mas foram contribuir”, disse uma internauta.
Mais também houve gente desencantada que esperava mais força ao ato. “100 km perdidos só pra tira foto e por no Facebook. Todo mundo com vergonha de gritar por seus direitos, espero que nas próximas a gente consiga fazer melhor”, finalizou um manifestante.
As mostras de solidaridade com os protestos no Brasil seguirão ocorrendo no Japão.
Segundo informações recolhidas no Facebook outra convocação foi realizada, desta vez dia 30 de junho.





Fonte- Ipc
Share on Google Plus

About Say me

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.